Os novos desafios dos assessores de imprensa

A transformação digital modificou o mundo que costumávamos conhecer, mudando a forma como vivemos e nos relacionamos. Nesse contexto, muitas profissões sofreram grandes impactos, como é o caso da Assessoria de Imprensa, que teve que reinventar todo o seu modo de operação para acompanhar o cenário de transformações e continuar sendo indispensável para as organizações.

Os novos desafios do assessor de imprensa são grandes e numerosos, exigindo muito mais estratégia e impondo implacável agilidade na atuação diária.

O público mudou. Antes, o foco desses profissionais estava em jornalistas, editores e membros da imprensa em geral. Hoje, é preciso lidar com as “as novas vozes” trazidas pelas redes sociais: os influenciadores digitais. Formadores de opinião, eles exercem grande influência nos grupos de que fazem parte, podendo alavancar ou destruir a reputação de uma marca a partir dos seus posicionamentos.

A qualidade do conteúdo produzido tem que ser muito alta. Afinal, há materiais gratuitos disponíveis em todos os meios, acessíveis e heterogêneos. Para chamar a atenção na multidão, é indispensável produzir algo que realmente faça a diferença: traga fatos e dados relevantes, se mostre bem estruturado e, principalmente, seja absolutamente único.

Nesse sentido, a assessoria de imprensa precisa saber trabalhar bem o Webwriting e ter sólidos conhecimentos de SEO (Search Engine Optimization). Em outras palavras, o assessor de hoje tem que produzir textos compatíveis com o meio digital, sabendo adaptar cada conteúdo ao perfil da rede a que ele se destina. Além disso, precisa trabalhar com palavras que potencializem o posicionamento dos conteúdos produzidos, de maneira orgânica, nas páginas dos sites de busca, como o Google, por exemplo. O uso dessas técnicas gera mais visibilidade e tende a aumentar a atração do público de interesse.

Não é mais suficiente produzir conteúdo sobre os assessorados. Para criar laços com a audiência, gerando relacionamentos sólidos, é preciso ir além e entregar conhecimentos diversificados, que realmente sejam agregadores. É o famoso Marketing de Conteúdo, indispensável para as empresas, que promove a disseminação permanente de informações relevantes sobre assuntos que geram engajamento. Realizar eventos e promover ações interativas também são importantes maneiras de estreitar relações com os públicos, potencializando o resultado das divulgações e tornando-os embaixadores da marca, capazes de fazerem apologia a ela.

Um minuto já é suficiente para uma crise se espalhar mundialmente. A rapidez com que a assessoria de imprensa tem que atuar é extremamente alta. Por isso, é fundamental ter um trabalho sério de prevenção de crises, com mapeamento de ameaças, produção de materiais explicativos sobre os temas sensíveis, treinamento de porta-vozes e monitoramento constante da marca nos meios físico e digital. Com estratégia montada, discurso afinado e alinhamento acertado, o tempo de reação pode ser imediato, impedindo que uma crise tome proporções maiores.

 A maneira de mensurar resultados é outra. Não cabe mais avaliar a centimetragem das matérias para valorar o trabalho de geração de mídia espontânea. Interessam, agora, questões como reputação, engajamento, reações, cliques e assim por diante. O uso de ferramentas de análise de resultados é fundamental, balizando todo o esforço estratégico e comprovando o êxito ou não das iniciativas implementadas.

Os desafios aqui enumerados são apenas amostras de um arsenal de obstáculos impostos, pela transformação digital, aos assessores de imprensa. Em um universo de excesso de informações, multiplicidade de vozes e enorme velocidade de propagação de notícias, é preciso estar atento, ser flexível, atuar com extrema agilidade e, sobretudo, mostrar-se aberto às mudanças. Afinal, elas não param de acontecer e é necessário adaptar-se a elas de maneira imediata e natural. Não há tempo a perder.