algo a+

blog
O que podemos aprender com a China no pós-pandemia?

O que podemos aprender com a China no pós-pandemia?

A humanidade enfrentou tempos difíceis nos últimos anos, sendo obrigada a se adaptar a um cenário completamente novo e desafiador. Máscaras, distanciamento social, álcool em gel e, principalmente, uma nova era da comunicação, que embora esteja fisicamente distante, se tornou muito mais avançada, conectada e 360.

Pouco a pouco, superamos esse momento através da vacinação e da conscientização da população, e o mundo já começa a enxergar uma luz no fim do túnel, criando expectativas para voltar a viver a vida como era antes. No entanto, a pandemia vai deixar um grande legado em nossos subconscientes, afetando diretamente a forma como nos comportamos e consumimos informação.

Com base em uma recente pesquisa realizada na China, onde as cidades já voltaram a funcionar normalmente e a população está livre para circular sem restrições, podemos observar algumas mudanças e exigências que devem permanecer após a pandemia.

Pegando os pontos mais importantes desse estudo, que foi feito pela consultoria Inovasia, a A+ traz hoje 5 mudanças que vão se manter mesmo quando a pandemia chegar ao fim. Pronto para saber mais sobre o futuro da comunicação?

  • O “boom” das lives

O consumo das lives foi alavancado a partir da pandemia. Aulas, debates, mesas redondas, entrevistas e até mesmo shows de grandes artistas passaram a ser realizados nesse formato, que só tende a crescer ainda mais. Na China, mesmo após a reabertura total, o interesse da população pelas livres não diminuiu. Pelo contrário, ele só aumenta.

  • Delivery a um clique de distância

Uma coisa é certa: o consumo digital veio para ficar! Unindo comodidade e instantaneidade, as pessoas se acostumaram a comprar virtualmente e receber seus produtos no conforto de suas casas. Tomando como exemplo o caso chinês, até mesmo os clientes que tinham maior resistência com esse tipo de sistema se renderam ao e-commerce. Chamados de “late adopters”, essa parcela mostra que, pouco a pouco, todos devem simplificar suas compras realizando-as através de sites e aplicativos.

 

  • Vida “contactless”

O toque ficou no passado. Uma grande herança da pandemia é a diminuição dos compromissos presenciais, que estão sendo substituídos pelas reuniões e encontros remotos. Além disso, pagamentos sem encostar, pouco contato físico e preferência por opções digitais para resolver problemas foram observados no “novo normal” da China e já começam a ser reproduzidos por aqui.

 

  • Combate às fake news

Uma maior importância às notícias passou a ser dada com a chegada da pandemia, que fez com que toda a população voltasse a se informar assiduamente para ter atualizações sobre os avanços do Coronavírus. Esse hábito irá persistir, e por isso um bom posicionamento na mídia é fundamental para qualquer pessoa física ou jurídica. Sobretudo, as fake news e jornalismo tendencioso e sensacionalista será combatido nesse novo momento, no qual os usuários buscam leveza e informações reais, responsáveis e assertivas.

 

  • Redes sociais são foco

Se o trabalho de social media já era importante antes da pandemia, agora ele se tornou essencial. Ter uma boa imagem nas redes é uma das principais formas de conquistar público e aumentar o engajamento do seu serviço ou negócio. Na China, a presença das empresas nas redes sociais já é majoritária, e dados revelam que o retorno para essas mesmas empresas é muito maior que as concorrentes que não possuem perfis bem administrados.

Esses são apenas alguns dos impactos da pandemia em nossa área, que diariamente passa por avanços e mutações. O trabalho estratégico de uma agência de Comunicação é a melhor forma de estar sempre por dentro e nunca perder oportunidades.

Gostou do post? Então compartilhe com alguém que precisa ter esses insights e ganhar conhecimento através do caso da China!

Agência A+
Author:

5 − dois =

pt_BR